top of page
  • Foto do escritorJão Temperall

Instalação de vidros é para profissionais!

Confira os 5 maiores erros cometidos por vidraceiros na hora da instalação de vidros.




A instalação de vidros exige uma grande responsabilidade, afinal envolve a segurança do instalador e também do usuário. Então fique atento a essas dicas e garanta uma instalação belíssima, mas também segura e de qualidade.

1. Não se atentar às normas técnicas
As normas técnicas foram elaboradas por um conjunto de profissionais de diferentes segmentos ligados à construção civil, que analisaram e debateram cada detalhe.
As conclusões são definidas com testes e ensaios que determinam qual é o mínimo para haver segurança. Portanto, você pode ir além da norma, mas nunca fazer uma instalação colocando menos do que as recomendações.
Cada instalação pede um tipo de vidro. Locais com mais risco de quebra e queda, como pisos, tetos e guarda-corpos, precisam de vidros laminados ou multilaminados para uma maior resistência.

2. Ignorar normas de segurança para si
Esse é um dos maiores erros dos vidraceiros. Muitos focam apenas na qualidade da instalação para o usuário e se esquecem de pensar em sua própria segurança.
O vidro é um material pesado e cortante, e uma queda pode provocar quebras e acidentes. Para isso existem os EPIs - Equipamentos de Proteção Individual, como óculos, luvas, mangote e sapatos especiais, além de algumas regras de proteção, especialmente para trabalhos em altura.

3. Falta de cuidado com o vidro
Apesar de resistente, o vidro é um material delicado, que pode sofrer facilmente danos em sua manipulação.
Em seu transporte, é necessário proteger as bordas e os vidros entre si, com um material de proteção, geralmente papelão ou borrachas macias, que impeça o atrito de uma peça na outra.
Durante o transporte os vidros ficam apoiados em cavaletes. A ordem indicada é os vidros maiores para os menores, na posição vertical.
Para um manuseio seguro existem diversos tipos de ventosas, com capacidades distintas para cada tipo de vidro. Quanto mais pesado for o vidro, mais ventosas o equipamento precisa ter.
Para evitar o contato entre uma peça e outra no estoque da vidraçaria, existem os classificadores, equipamento com essa função de separar e organizar.
A armazenagem incorreta também pode danificar o vidro não somente com lascas e riscos, mas também causando manchas se o material for exposto à umidade.

4. Fazer a checagem dos materiais com pressa
Além dos problemas que podem surgir no vidro por armazenagem ou limpeza incorretas, há problemas que já vem da fábrica ou têmpera.
Porém, se estes forem notados somente na hora da instalação, ou pior ainda, depois de instalar o vidro, o vidraceiro não terá como provar de quem foi o erro. Mesmo que consiga o reparo do fabricante, terá todo transtorno, para si e para o cliente, de refazer a instalação.
Ao receber o vidro, faça uma análise criteriosa, em um local bem iluminado, para detectar precocemente possíveis falhas.

5. Vedação e folga inadequadas
Os materiais envolvidos na instalação, como o próprio vidro e as ferragens, podem sofrer dilatações com o movimento e mudanças de temperatura.
Para evitar a quebra do vidro nessas expansões, o vidraceiro precisa considerar uma folga de pelo menos 5mm.
Porém, estes espaços também devem estar vedados para evitar a entrada de água e vento. Este preenchimento entre o vidro e o perfil é feito com silicones e borrachas, materiais flexíveis que se adaptam a essas variações causadas nas dilatações.
46 visualizações0 comentário

Comentários


bottom of page